Novo técnico do Bahia, Mano fala sobre ambições e explica escolha pelo Bahia

0
176

A “Era Mano Menezes” está iniciada no Bahia. Nesta sexta-feira (11), o novo treinador tricolor foi devidamente apresentado aos torcedores e imprensa. Depois de comandar o primeiro treino pelo Esquadrão, Mano concedeu entrevista na Cidade Tricolor.

Sem a presença de câmeras e repórteres, devido aos protocolos determinados pelas autoridades sanitárias por conta da pandemia do novo coronavírus, o treinador respondeu as perguntas enviadas pela imprensa e alguns sócios do clube. Entre os questionamentos, Mano explicou o motivo de ter aceitado o convite para assumir o Bahia.

“Dizer ao torcedor do Bahia que fico muito feliz. O Bahia me escolheu e eu escolhi o Bahia para estar aqui porque entendo que nós treinadores também temos que ter responsabilidade com os clubes que buscam fazer de forma correta o que se deve fazer no futebol brasileiro. O Bahia está na direção do que eu penso que os clubes deveriam entender que é a direção certa para o futebol. Fiquei contente com o convite e entendi que valia a pena nos unir em uma ideia comum para fazer um trabalho e trazer, em uma temporada difícil que é 2020, uma alegria ao torcedor do Bahia”, disse o novo treinador.

Acompanhado do presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, e do diretor de futebol Diego Cerri, Mano Menezes preferiu não falar sobre a avaliação que fez do elenco e possíveis mudanças que podem ocorrer. Segundo ele, o tema já está sendo tratado de forma interna.

O que o gaúcho de 58 anos explicou mesmo foi sobre as ambições e objetivos de longo e médio prazo que deseja alcançar no Esquadrão, começando pelo Campeonato Brasileiro e a Copa Sul-Americana.

“O Bahia, em 2018, fez uma campanha boa na Sul-Americana, quando foi eliminado pelo Athletico-PR. O clube vem desenvolvendo uma tradição dentro da competição. É importante conhecer o torneio, o clube fica conhecido por equipes de fora. Isso ajuda. Além disso, diferente dos pontos corridos, o torneio é o retrato da noite, dos 90 minutos. Estando bem naquele dia, é possível chegar. É difícil, estamos entre grandes clubes da América Latina, mas estamos entre eles e considero que é possível brigar por uma conquista”, analisou ele, antes de continuar:

“Penso que o Campeonato Brasileiro é um pouco diferente, mas o Bahia vem caminhando nos últimos anos para estar entre os primeiros. Brigar por uma vaga na pré-Libertadores, estar nos oito primeiros, a turma seleta de praticamente apenas os campeões nacionais, é o que o Bahia deve perseguir”, afirmou.

Por Correio